Escola - Etec Sales Gomes

No início das atividades, não havia um local destinado à escola, portanto, várias hipóteses foram levantadas, cogitando-se a possibilidade de ser utilizado o prédio ocupado pelo Asilo São Vicente de Paulo, havendo necessidade de um entendimento entre a Prefeitura Municipal e a Diretoria da Instituição.

A solicitação do prédio fora feita, em caráter temporário, pelo Prefeito João Gândara Mendes, considerando: a) que após o lançamento da idéia de instalação da Escola Profissional, a Prefeitura recebera o apoio moral e material de todos os segmentos representativos de nossa sociedade;

b) que os planos para a organização já se achavam completos e devidamente estruturados

c) que não encontravam outro prédio que acomodasse as instalações necessárias e que o prédio ocupado pelo Asilo era o que melhor atendia às condições exigidas por lei

d) que a Prefeitura Municipal teria facilidade em adaptar outro prédio que acomodasse condignamente os asilados

e) que a cessão do prédio seria provisória

f) que o Asilo São Vicente de Paulo era o único que poderia auxiliar tão justa luta

Depois de todas essas considerações, esperava-se que o Prefeito recebesse uma resposta positiva da diretoria, sem qualquer problema. No entanto, o Sr. Manoel Guedes Pinto de Mello Filho publicou um manifesto colocando-se contra essa decisão, afirmando não ser permitido o desvio da finalidade da Instituição, declarada nas cláusulas da doação feita pela Sr.ª Maria Adelaide Banrsley Guedes

Para que o assunto fosse estudado em caráter de urgência, foi convocada uma Assembleia Geral, na qual estavam presentes: a Diretoria do Asilo São Vicente de Paulo, os associados, representantes dos asilados, o Sr. Prefeito Municipal e o Prof. Job Ayres Dias, representante da Bandeira Paulista de Alfabetização.

O Prof. Job Ayres Dias, que viera a Tatuí especialmente para cuidar da criação da Escola, expôs claramente o assunto, enquanto o Sr. Prefeito Municipal se comprometia a preparar com conforto, higiene e segurança o prédio no qual os asilados passariam a residir: seria o mesmo que fora ocupado por muito tempo pela Beneficência Tathuyense e pela Santa Casa de Misericórdia. A Diretoria, os representantes dos asilados e 26 associados concordaram plenamente com a transferência.           

Vale lembrar, que o antigo prédio desta escola, anteriormente já havia abrigado o Grupo Escolar “João Florêncio” na virada do século , e a seguir, a Creche Nossa Senhora Auxiliadora. Por ocasião da Revolução de 1.930, foi ocupado e acantonou tropas federais oriundas do Paraná, que por aqui passaram em direção ao Rio de Janeiro, onde ocorrera a deposição do então Presidente Washington Luiz

Em artigo publicado no “O Progresso de Tatuí” de 03/07/1934, comunicava a população de em 30 de junho daquele ano, o Prefeito João Gândara Mendes assina o Ato n.º 32, criando a “Escola Profissional Mista” de Tatuí

A INAUGURAÇÃO

Com a Escola instalada, a inauguração foi programada para o dia 09/07/1934, e o Prof. Job Ayres Dias colocou no Jornal local o seguinte comunicado:

“Comunico aos interessados que, a partir de amanhã, dia 4, no prédio da Prefeitura Municipal, estará aberta a inscrição à matrícula para os diversos cursos da Escola Profissional Mista de Tatuí.      Será obedecido o seguinte horário: para os cursos diurnos, todos os dias úteis, das 12 às 17 horas; e para o curso noturno, às segundas, quartas e sextas-feiras, das 19 às 21 horas.   

Condições para admissão dos candidatos à matrícula: a) 12 anos completos; b) metade das vagas será preenchida por alunos diplomados por grupos escolares e metade, por meio de exame de admissão.

Todo candidato deverá apresentar certidão de nascimento, e os diplomados por grupos escolares, os respectivos diplomas.    O ENSINO É INTEIRAMENTE GRATUITO.

Tatuí, 3 de junho de 1.934.

 Job Ayres Dia

Organizador – Técnico”.

O “Externato Tathuyense”, dirigido pela Profª. Anésia Loureiro Gama e o Externato Freire começaram a preparar alunos para os exames de admissão.  As matrículas iriam até o dia 30/06 e os exames de admissão seriam realizados em 02/07/1934, às 9h00 para os cursos diurnos, e às 18h00, para os do noturno, no prédio da Escola Profissional, situado na Praça Cândido Mota, n.º 13 (atualmente Praça Adelaide Banrsley Guedes), conforme novo Comunicado do Prof. Job Ayres Dias .  Não haveria taxa de espécie alguma.  Após os exames, foram feitas 131 matrículas.  

Entretanto, no dia 09/07/1934 – programado para a tão esperada inauguração, realizou-se em São Paulo um desfile comemorativo com 50.000 participantes, que enalteciam e mostravam a todo o país a bravura do povo paulista – apesar da derrota na Revolução de 1932, e a inauguração foi transferida para o dia 15/07/1934, e desse dia, para o dia 29/07/1934.

 No dia 16/07, o Prefeito expediu o Ato n.º 33, em que tomava as providências cabíveis e necessárias para que a Escola Profissional Mista Primária de Tatuí fosse equiparada às Escolas Profissionais Oficiais.       Enquanto isso, dava-se início ao ensino nos cursos noturnos, que incluíam: Alfabetização, Desenho , Pintura Artística e Decorativa.       No dia 18/07, o Prefeito expediu o , instituindo o  patronímico da Escola, que passou a denominar-se : Escola Profissional Primária Mista “Dr. Salles Gomes”,e finalmente chegara o dia 29/07/1934.

As festividades de inauguração incluíram: Alvorada festiva pela Corporação Musical “Santa Cruz” (à época, uma das melhores do Estado), Missa Campal (na Praça Cândido Mota), visita ao asilo São Vicente de Paulo (onde as alunas da Escola Profissional serviram chá aos asilados), visita à Santa Casa, ao 4º Ginásio do Estado (onde houve apresentação do Orfeão) e aos pontos pitorescos da cidade; e, no encerramento, Banquete de 100 talheres no Clube Tathuyense, seguido de Baile abrilhantado por duas orquestras Jazz bands: “Bertrami” de Tatuí, e “Bataclan”, de Porto Feliz.

 No início das atividades da escola em 1934, currículo escolar compreendia dois cursos, com suas respectivas oficinas de aprendizes: Mecânica Geral : para a seção masculina – destinava-se à formação de aprendizes de fundidores, ferreiros, ajustadores, torneiros-fresadores e eletricistas, tendo, ainda, aulas de Português, Geografia e História do Brasil, Aritmética e Geometria e Desenho Artístico e Plástica.Corte e Confecção em Geral : para a seção feminina – Economia Doméstica, compreendendo as modalidades de Corte e Costura e Arte Culinária, tendo ainda aulas de Português, Geografia e História do Brasil, Aritmética e Geometria e Desenho Artístico e Plástica.

Mais especificamente, funcionaram os cursos: Diurno (Mecânica de Máquinas e Corte e Costura [ordinários]. Noturno (Costura, Rendas e Bordados, Desenho e Pintura, Torneiro Mecânico e Ajustagem [extraordinários]. 

 Década de 30

Caracterizou-se pela consolidação das atividades educacionais desenvolvidas pela escola.

 Décadas de 40, 50 e 60.

Pode ser considerado o período mais significativo, onde a escola tornou-se referência em educação profissional na cidade e na região.    A escola industrial de Tatuí, juntamente com as demais escolas coirmãs, teve seu ápice alavancado pelo desenvolvimento econômico do Brasil que necessitava urgentemente de operários qualificados, por conta da chegada de empresas multinacionais.

Nos anos 50, quase a totalidade dos nossos alunos, ingressava no mercado de trabalho em empresas espalhadas por todo o Brasil.

Nos anos 60, outra característica marcante está ligada à criação do próprio negócio pelos alunos da escola.   Temos no nosso parque industrial e da região, inúmeros empreendimentos de pequeno, médio, e, até mesmo de grande porte que surgiram nas oficinas da escola industrial de Tatuí.

 Décadas de 70, 80.

Período sombrio do ensino profissional no Brasil, onde as escolas profissionais foram deixadas ao abandono.   Com isso toda a estória construída pela escola industrial de Tatuí, ao longo de sua existência, foi colocada em risco, e, só não sucumbiu, graças a determinação e as lutas de alguns abnegados, especialmente o Profº Wilson Roberto Ribeiro de Camargo, que dedicou toda a sua existência em prol das causas do ensino técnico e não mediu esforços para manter nossa escola viva contra toda as espécies de tribulações e infortúnios.

 Década de 90

Em 1993, com a transferência das escolas profissionais da rede da Secretaria da Educação para o Centro Paula Souza, a escola industrial de Tatuí, tal qual uma fênix, ressurge das cinzas, e, ingressa em um cenário inimaginável até então.   Lenta, porém gradativamente começa a vislumbrar novos horizontes.    Oferecíamos nessa época três cursos técnicos – Eletrotécnica, Mecânica, e, Nutrição e Dietética.

A partir de 1996, o Profº Wilson Camargo, assume a direção de Etec e promove uma “revolução” dando novos rumos a escola, colocando-a em nova rota, momento este em que são implantadas novas habilitações (processamento de dados, Alimentos, informática industrial e desenho de projetos de mecânica).

 Década de 2000

Nessa década a escola participa e é contemplada em dois Projetos Vitae de apoio ao ensino técnico e agrotécnico: em 2001 que possibilitou a implantação do curso de mecatrônica, e, em 2004 que implantou o laboratório de sistemas flexíveis de manufatura.   Foram implantados os cursos técnicos em edificações, automobilística, química.

A partir de 2007 o governo do Estado promove uma expansão na oferta de vagas e cursos que elevou o número de alunos matriculados em 2007 de 658 alunos para 1800 alunos matriculados em 2012, isto é, um acréscimo da ordem de 273%.

Em 2012 foi implantada a primeira turma do Ensino Técnico Integrado ao Médio de Informática.

Em 2013 foi implantada a primeira turma do Curso Técnico em Bioquímica.

Em 2014 foi implantada a primeira turma do Ensino Técnico Integrado ao Médio de Administração, a primeira turma do Telecurso TEC (Ensino à Distância, semipresencial, Técnico em Administração) e o Curso Técnico em Farmácia.

Em 2015 foi implantada a primeira turma do Ensino Técnico Integrado ao Médio de Química e o Curso Técnico em Informática para Internet.

Para as implantações dos cursos (integrados ou técnicos), é necessário toda documentação exigida pelo Centro Paula Souza e pesquisa de demandas para verificar junto a comunidade do município qual é o curso realmente necessário para a qualificação da população. É bastante importante esta rotatividade de cursos para que cada vez mais as pessoas tenham acesso a qualificação de mão de obra.

 Atualmente, a Etec Sales Gomes, oferece ensino médio, ensino técnico integrado ao médio (Informática, Administração e Química), ensino técnico (Administração, Bioquímica, Edificações, Eletrotécnica, Farmácia, Informática, Informática para Internet, Manutenção Automotiva, Mecânica, Mecatrônica, Meio Ambiente, Nutrição e Dietética, Química, e Segurança do Trabalho) Ensino Técnico semipresencial em Administração (Telecurso Tec), cursos de qualificação profissional – Via Rápida e PEQ, além de oferecer ainda classes descentralizadas nas cidades de Laranjal Paulista (Técnico em Logística), Cesário Lange (Técnico em Administração), Torre de Pedra (Técnico em Administração) e Iperó (Técnico em Edificações). Para o 2º semestre de 2015 estão previstas descentralizadas nas cidades de Porangaba (Técnico em Administração) e Boituva (Técnico em Administração e Segurança do Trabalho).

  ESCOLA TÉCNICA ESTADUAL “DR. SALES GOMES” - Cronologia

 

NOMES

ATOS/DECRETOS/LEIS

DATAS

Escola Profissional Primária Mista

Ato Municipal nº 32 (criação)

30/06/34

Escola Profissional Primária Mista

Ato Municipal nº 33 (providências p/ equiparação às escolas oficiais)

16/07/34

Escola Profissional Primária Mista “Dr. Salles Gomes”

Ato Municipal nº 34 (nome oficial)

18/07/34

Escola Profissional Primária Mista “Dr. Salles Gomes”

Inauguração

29/07/34

Escola Profissional Primária Mista “Dr. Salles Gomes”

Decreto 9.120 (encampação)

20/04/38

Escola Profissional Secundária Mista “Dr. Salles Gomes”

Decreto 11.303 (equiparação)Decreto 15.040 (enquadramento da Escola à Lei Orgânica do Ensino Industrial)Cursos Ordinários:1 – Mecânica de Máquinas2 – Corte e Costura

Lei 373Cursos básicos: 3 – Alvenaria e Revestimentos4 – Fundição5 – Marcenaria6 – Pintura

Lei 1.970Cursos de Mestria: 1 – Mecânica de Máquinas2 – Corte e Costura

13/01/43 19/09/45

 

 

25/07/49

 

16/12/52

Escola Industrial “Dr. Salles Gomes”

Lei 6.052 (Escola Industrial)

Decreto 38.643 (regulamentação)

03/02/61 27/06/61

Ginásio Industrial Estadual “Dr. Salles Gomes”

Decreto 44.533 (Curso Ginasial Industrial)(Min. Educ. e Cultura oferece Cursos à Comunidade) – aulas práticas de:1 – Reparador de Aparelhos Eletrodomésticos2 – Pedreiro3 – Ajustador Mecânico4 – Torneiro Mecânico

18/02/65

Centro Estadual Interescolar de 2º Grau “Dr. Salles Gomes”

Resolução S.E. nº 20 (Extinção dos Ginásios Industriais)

24/01/76

Centro Estadual Interescolar de 2º Grau “Dr. Salles Gomes”

Resolução S.E. nº 25

14/02/77

Escola Estadual de 1º e 2º Graus “Dr. Salles Gomes”

Resolução S.E. nº 96 Resolução SE nº 11Cursos Técnicos: 1 – Mecânica2 – Nutrição e Dietética3 – Eletrotécnica

27/01/78 01/02/78

Escola Técnica Estadual de 2º Grau “Dr. Salles Gomes”

Resolução S.E. 43 (integração à DISAETE)

01/03/86

Escola Técnica Estadual de 2º Grau “Dr. Salles Gomes”

Decreto nº 34.032 (transferência p/ a Secret. Da Ciência e Tecnologia)

21/10/91

Escola Técnica Estadual de 2º Grau “Dr. Salles Gomes”

Decreto 37.735 (transferência p/ o CEETPS) (**)

27/10/93

Escola Técnica Estadual “Salles Gomes”

Decreto nº 38.703 (atual denominação) 

1 - Ensino Médio 

2- Ensino Técnico Integrado ao Médio: Administração

3- Ensino Técnico Integrado ao Médio: Informática

4- Ensino Técnico Integrado ao Médio: Química

5- Ensino Técnicos:  Administração, Bioquímica, Edificações, Eletrotécnica, Farmácia, Informática, Informática para Internet, Manutenção Automotiva, Mecânica, Mecatrônica, Meio Ambiente, Nutrição e Dietética, Química, e Segurança do Trabalho.

5- Ensino Técnicos: Telecurso Tec (Administração)

31/05/94

 

Cronograma de implantação dos cursos em nossa escola

 

Curso

Início de funcionamento

Administração

11 de Fevereiro de 2008

Bioquímica

22 de Julho de 2013

Edificações

05 de Fevereiro de 2001

Eletrotécnica

03 de Fevereiro de 1998

Farmácia

16 de Julho de 2014

Informática

02 de Fevereiro de 1999

Informática para Internet

04 de Fevereiro de 2015

Manutenção Automotiva

08 de Fevereiro de 2010

Mecânica

09 de Fevereiro de 1998

Mecatrônica

22 de Julho de 2002

Meio Ambiente

11 de Fevereiro de 2008

Nutrição e Dietética

27 de Julho de 1998

Química

22 de Julho de 2002

Segurança do Trabalho

11 de Fevereiro de 2008

Telecurso Tec – EAD em Administração

27 de janeiro de 2014

 

Ensino Médio

Ensino Médio Regular

11 de Fevereiro de 2008

Ensino Médio Integrado a Informática

1º de Fevereiro de 2012

Ensino Médio Integrado a Administração

23 de Janeiro de 2014

Ensino Médio Integrado a Química

04 de Fevereiro de 2015

 

 

Descentralizadas

 

Boituva

- 2º semestre de 2010: Implantação da descentralizada com o oferecimento de uma turma do Curso Técnico em Administração.

- 1º semestre de 2012: Oferecimento de mais uma turma doCurso Técnico em Administração e uma turma do Curso Técnico em Segurança do Trabalho através da parceria com a FAT.

- 2º semestre de 2015: Renovação do contrato de convênio do CPS e Prefeitura Municipal com o oferecimento dos CursosTécnicos em Administração e Segurança do Trabalho.

Cesário Lange

- 2º semestre de 2012: Implantação da descentralizada com o oferecimento do Curso Técnico em Administração;

- 1º semestre de 2014: Termo aditivo de contrato do convênio do CPS e Prefeitura Municipal para o oferecimento de mais uma turma do Curso Técnico em Administração;

- 2º semestre de 2015: Implantação do Curso Técnico em Logística.

Iperó

- 2º semestre de 2012: Implantação da descentralizada com o oferecimento dos Cursos Técnicos em Edificações e Eletrotécnica;

- 1º semestre de 2014: Oferecimento do 4º módulo do Curso Técnico em Eletrotécnica e termo aditivo para o oferecimento de mais uma turma do Curso Técnico em Edificações;

- 2º semestre de 2015: Implantação do Curso Técnico em Logística.

Laranjal Paulista

- 2º semestre de 2009: Implantação da descentralizada com o oferecimento de uma turma do Curso Técnico em Administração.

- 1º semestre de 2010: Oferecimento de mais uma turma do Curso Técnico em Administração (portanto a descentralizada oferecia neste momento duas turmas: 1º módulo e 2º módulo).

- 2º semestre de 2010: Oferecimento de mais uma turma do Curso Técnico em Administração (portanto a descentralizada oferecia neste momento três turmas: 1º, 2º e 3º módulos).

- 2011 e 2012: Continuação do oferecimento de 3 turmas (1º, 2º e 3º módulos) do Curso Técnico em Administração.

- 1º semestre de 2013: Implantação do Curso Técnico em Logística e continuação do oferecimento de 2 turmas do Curso Técnico em Administração (2º e 3º módulos).

- 2º semestre de 2013: Oferecimento de 2 turmas – 2º módulo doCurso Técnico em Logística e 3º módulo do Curso Técnico em Administração.

1º semestre de 2014: Oferecimento de 2 turmas do  Curso Técnico em Logística (1º e 3º módulos).

- 2º semestre de 2014: Oferecimento de 1 turma do Curso Técnico em Logística (2º módulo).

- 1º semestre de 2015: Oferecimento de 2 turmas do Curso Técnico em Logística (1º e 2º módulos).

- 1º semestre de 2016: Oferecimento de 1 turma do Curso Técnico em Logística (3º módulo).

- 2º semestre de 2016: Previsão de mudança de Unidade Sede.

 

Porangaba

- 1º semestre de 2016: Implantação da descentralizada com o oferecimento do Curso Técnico em Administração.

Torre de Pedra

- 2º semestre de 2014: Implantação da descentralizada com o oferecimento do Curso Técnico em Administração.

 - 1º semestre de 2016: Tentativa de implantação do Curso Técnico em Informática, não formando turma.

 

 Cronologia dos Diretores da Etec Sales Gomes

Professor Celso de Camargo

Diretor – Período: 1934 a 1937

Professor Frontino Brasil

Diretor – Período: 1937 a 1939

Professor Brasil Santos

Diretor – Período: 1939 a 1952

Professor Deócles Vieira de Camargo

Diretor – Período: 1952 a 1963

Professor Hortêncio Pereira da Silva

Diretor – Período: 1963

Professor Carlos dos Santos

Diretor – Período: 1963 a 1980

Professor Alexandre Salum Filho

Diretor – Período: 1976 a 1980 e 1983 a 1984

Professor José Ricardo de Oliveira

Diretor – Período: 1981

Professor Carlos Alberto Lourenço

Diretor – Período: 1980 a 1982

Professor Paulo Cassemiro

Diretor – Período: 1985 a 1986

Professora Yara Mariza Mascaro Sallum

Diretora – Período: 1986 a 1989

Professora Regina Ramos

Diretora – Período: 1990 a 1995

Professor Wilson Roberto Ribeiro de Camargo

Diretor – Período: 1996 a 2003

Professor Cármino Frutuozo

Diretor – Período: 2004 a 2012

Professora Beatriz Soares Amaro

Diretora Atual

 

Em 2008, surge uma nova função para auxiliar as atividades docentes dentro da Unidade de Ensino: a Coordenação Pedagógica. 

Cronologia da Coordenação Pedagógica:

De 2008 a 2011: Professora Beatriz Soares Amaro

1º semestre de 2012: Professor César Oliveira Santos Filho

2º semestre de 2012 e 2013: Professora Márcia Cristina Cordeiro Toledo da Silva

2014, 2015 e 2016: Professora Rossana de Camargo Barros

Em 2014, surge uma nova função para auxiliar as atividades discentes dentro da Unidade de Ensino: Apoio e Orientação Educacional.

Cronologia da Orientação Educacional: 

2014 e 2015: Professora Juliana Domingues de Miranda.

2016: Professor Fernando de Jesus da Costa. 

 

Saiba mais

Notícias
Downloads
Contato